Conforme publicação realizada pela Folha de S.Paulo, nesta data, 01 de junho de 2017, as Operadoras de planos de saúde ameaçam deixar de atender até 70% das cidades brasileiras após o Congresso Nacional derrubar o veto do presidente Michel Temer, em artigos da lei que define regras para o recolhimento do ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).

Com a mudança, o imposto aplicado sobre planos de saúde, operações com cartão de crédito e de leasing passa a ser recolhido no local de prestação do serviço, e não na cidade-sede das companhias.

Empresas reclamam que a obrigação de pagar impostos em centenas ou milhares de Municípios aumentará o custo com cumprimento de burocracias e tornará parte de suas operações inviáveis.

Segundo a ABRAMGE, dos mais de 5.500 Municípios no país, aproximadamente 3.800 têm menos de 1.000 beneficiários de planos de saúde. A entidade afirma que, devido aos custos envolvidos na abertura de filiais em cada uma dessas cidades, adaptação no modelo de envio de informações e cumprimento de obrigações, será inviável seguir atuando nelas.

Para visualizar a publicação completa, basta acessar o link abaixo:

http://www.info4.com.br/ver/vernew.asp?bA=OTkyMDQ=&YQ=MzMxNw&Yw=MzMxNw&b3JpZ2Vt=ZW1haWw=&ZGF0YQ=MDEvMDYvMjAxNw

A ANAB, como entidade representativa, sempre acompanha e divulga todas as notícias vinculadas ao setor, com destaque para aquelas que possam afetar as Administradoras de Benefícios em suas atividades.

©2019 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?