A diretora-executiva da Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (ANAB), Luciana Silveira, concedeu uma entrevista ao site do jornal O Estado de S.Paulo, sobre o impacto do envelhecimento da população no setor de saúde. A reportagem abordou, ainda, a queda no número de consumidores com plano de saúde, devido ao aumento do desemprego no país.

Luciana ponderou que grande parte da população depende de um emprego com carteira assinada para ter acesso ao benefício e que, a partir do momento que o emprego voltar a aumentar, os índices do setor devem registrar um crescimento.

Nos últimos dois anos, quase três milhões de beneficiários deixaram o serviço por conta da crise econômica. Apesar da situação adversa, houve um crescimento na adesão de idosos aos planos de saúde. Nos últimos 12 meses, encerrados em março, a faixa acima dos 59 anos aumentou 1,6% no mesmo período, segundo a Federação Nacional de Saúde Suplementar.

Com o rápido envelhecimento da população, a perspectiva é de que os custos vão continuar a aumentar. De acordo com estudo do IESS, a demanda de pacientes com mais de 59 anos por serviços como internação, exames, terapias e consultas vai dobrar até 2030. Só as internações devem subir 105%, já os gastos assistenciais devem chegar a R$ 396,4 bilhões em 2030, um avanço de 272,9% em relação a 2014.

Para visualizar a reportagem completa, basta acessar o link abaixo:

http://infograficos.estadao.com.br/focas/planeje-sua-vida/saude-suplementar-torce-pela-retomada-do-emprego

©2019 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?