A Agência Nacional de Saúde Suplementar, mediante a disponibilização de informações relacionadas ao cuidado e bem-estar da saúde feminina, reforçou orientações sobre os cuidados que devem ser tomados durante o período de pré-natal e ao longo de toda a gestação.

O Movimento Parto Adequado, um dos procedimentos da Agência para contribuir com a atenção à saúde da gestante, estimula as operadoras de planos de saúde e hospitais participantes a desenvolverem estratégias de pré-natal centradas na mãe e no bebê, com diversos procedimentos que envolvem aspectos sociais, biológicos e culturais.

O acompanhamento da gestação é imprescindível para que a mãe e o bebê tenham um desfecho saudável durante todo o período do parto. Assim, todas as avaliações necessárias devem ser efetuadas em um tempo hábil para auxiliar a gestante até que o processo se torne regular e positivo.

Além das consultas individualizadas de pré-natal, a adoção de modalidades de pré-natal coletivo contribuem para bons resultados durante todo o processo de gestação. Vale ressaltar que o preparo da gestante deve ser distribuído ao longo de cada época de pré-natal, com o destaque em procedimentos de métodos não farmacológicos para o alívio de dor (chuveiro, livre movimentação, posições mais próximas da vertical, entre outros), e métodos farmacológicos.

O procedimento e todo o Manual se destacam em virtude da elevada proporção de cesárias desnecessárias no setor de saúde suplementar ocorridas em todo o país. É fundamental que a gestante tenha conhecimento quanto à vida de parto, principais riscos e benefícios associados ao parto vaginal e à cesariana.

O Movimento Parto Adequado, organizado pela ANS junto às operadoras de planos de saúde, é fundamental para o desenvolvimento e testes de estratégias centradas para o aperfeiçoamento do período da mulher e do bebê. O movimento envolve questões sociais, psicológicas e culturais da gestação, a fim de adequar o procedimento com as orientações de saúde necessárias para a transmissão de informações fundamentais para a mulher sobre a gravidez.

Por fim, esse modelo empodera as gestantes, além de fortalecer as relações entre as mães e a equipe de saúde. Ademais, o processo é fundamental para que todas as mulheres recebam o cuidado do pré-natal em virtude de todos os benefícios destacados pelo sistema de saúde.

Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2021 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?