Importância do aleitamento materno é discutida em 120 países durante a Semana Mundial da Amamentação, período correspondido entre os dias 1º a 7 de agosto e, no Brasil, é preciso uma observação consciente para alcançar a meta de 50% de amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida até 2025, pactuada junto à Organização das Nações Unidas (ONU).

De acordo com especialistas a amamentação é de extrema importância para o desenvolvimento saudável do bebê, visto que o procedimento de aleitamento materno carrega diversos nutrientes fundamentais para prevenir infecções. De acordo com estudos científicos, no processo de amamentação o bebê receberá nutrientes e prebióticos, que são um tipo de alimento para bactérias benéficas da flora intestinal do recém-nascido.

Toda essa situação protege a saúde do bebê e aumenta o seu desenvolvimento próprio para chegar na adolescência e fase adulta sem maiores complicações relacionadas à queda de imunidade ou falta de nutrientes necessários.

De acordo com a Ana Paula Cavalcante, Gerente de Estimulo à Inovação e Avaliação da Qualidade Setorial da Agência Nacional de Saúde Suplementar, “crianças amamentadas, à medida que crescem, apresentam melhor resposta imunológica e menos infecções. Pesquisas científicas comprovam que crianças que são amamentadas respondem melhor às vacinas, pois a amamentação colabora com a modulação ou ajuste da resposta imunológica. Além disso, o leite materno contém beta-endorfina, que é um analgésico natural, causa bem-estar e ajuda a responder melhor ao início da vida”.

Nosso Ministério da Saúde destaca a importância da amamentação em todos os períodos da sociedade, mesmo em razão da pandemia que assola nosso país, visto que são inúmeros os benefícios do procedimento relacionados à saúde da mulher e do bebê.

Como forma de garantir uma conscientização mais eficiente, a Agência, desde 2015, por meio do Movimento Parto Adequado, traz informações, orientações e diretrizes para melhorar a qualidade da atenção à saúde materna durante o período de gestação e neonatal, inclusive com ênfase nos benefícios garantidos pela amamentação.

Podemos citar diversos benefícios, como melhora na digestão e minimização de cólicas, redução de risco de doenças alérgicas, fortalecimento da arcada dentária, maior contato afetivo com a mãe, desenvolvimento da inteligência e prevenção de doenças infectocontagiosas, além de outros.

A amamentação é de extrema importância para a mãe e para o bebê e, por conta disso, toda a sociedade possui uma certa responsabilidade em relação ao tema, visto que precisa se adequar aos fatos relacionados ao aleitamento materno para possibilitar que o processo siga sem problemas.

A mãe e a criança precisam estar confortáveis para que haja a amamentação feita de forma eficiente e eficaz e, por conta disso, a sociedade precisa se conscientizar dos benefícios garantidos pela amamentação e assegurar que o procedimento ocorra da melhor forma possível para o desenvolvimento do bebê, afinal, a privação da amamentação à criança trará malefícios que podem ser desenvolvidos em qualquer momento da vida da pessoa.

Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2021 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?