A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por meio do Laboratório de Inovação (LAB Inova ANS), participou da organização do Regulathon, a primeira maratona cooperativa em regulação mundial. O evento se concretizou pela Conexão Inovação Pública RJ, rede do setor criada em 2018 a fim de aperfeiçoar os agentes públicos para que possuam uma melhor prestação de serviço aos cidadãos.

O evento visa a  difusão de boas práticas de gestão e governança às operadoras por meio de duas etapas: na primeira, há a análise de impacto regulatório a partir de um desafio; na segunda, as equipes criam um Sandbox Regulatório (ambiente experimental para criação de novas soluções).

Destaca-se que o Regulathon ocorreu de forma totalmente virtual para respeitar as medidas de distanciamento social, bem como se tornou um evento totalmente cooperativo, não havendo qualquer tipo de disputa ou colocação em rankings das melhores equipes, visto que precisaram juntar conhecimentos para adequar novas técnicas para aperfeiçoamento da regulação e do serviço prestado.

Na primeira etapa, que se trata sobre a análise de impacto regulatório, cinco equipes participaram do desafio, sendo que quatro optaram pelo tema healthtech e uma abordou a regulação verde, entre os desafios, destacam-se aqueles voltados à área de saúde, telecomunicação, inclusão digital, meio ambiente, entre outros. Todas as equipes concluíram seus desafios.

Os grupos se organizaram para criar soluções de problemas reais em um ambiente inovador, a fim de que todo o conhecimento seja repassado às operadoras.

Posteriormente, o colegiado avaliador do Regulathon escolheu as seguintes propostas para dar continuidade no aperfeiçoamento: Instrução Normativa conjunta para definição dos requisitos mínimos para o funcionamento, monitoramento e fiscalização dos serviços de telemedicina e telessaúde; alteração da Lei n. 13.989/2020, que dispõe sobre o uso da telemedicina a nível nacional.

Na segunda etapa de toda a organização e processo do Regulathon, as equipes se reuniram para elaborarem um edital de sandbox regulatório e criarem uma proposta de negócio para outro edital.

Por fim, destacamos que houve a presença de uma moeda virtual para que cada grupo pudesse utilizá-las na loja da maratona, a fim de trazer uma concepção de educação financeira aos participantes.

Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2021 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?