Nos dias 17 e 18 de agosto de 2017, a Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (ANAB), representada por sua Diretora Executiva, Luciana Silveira, prestigiou o 22º Congresso Abramge e 13º Congresso Sinog, em São Paulo, tendo como tema “Saúde Suplementar – Desafios e Perspectivas – Global CEO’s”.

O Congresso foi iniciado por Reinaldo Scheibe, Presidente da Abramge, e contou com a presença de jornalistas, autoridades públicas e grandes empresários da saúde privada para debater sobre o Cenário Político e da Saúde Suplementar para 2022.

O ciclo de palestras do dia 17 de agosto foi iniciado pelo comentarista político da Globo News Gerson Camarotti, que abordou a situação atual da política brasileira, suas tendências e projeções para os próximos anos. Após, uma visão internacional foi apresentada pela Vice-Presidente de Qualidade da Kaiser Permanente, Barbara Crawford, que falou da evolução e tendências emergentes previstas para o setor e como as empresas de ponta do mercado estão se estruturando para esse novo cenário de consumo de planos de saúde. Os debates da manhã foram encerrados com a apresentação do CEO da Seguros Unimed, Helton Freitas.

No período da tarde, os empresários Jorge Pinheiro, CEO do Hapvida Sistema de Saúde; José Seripieri Junior, CEO da Qualicorp; e Claudio Lottenberg, CEO da UnitedHealth Group Brasil foram convidados a falar sobre as perspectivas para a saúde suplementar em 2022. Nesse contexto, a associada Qualicorp merece destaque por ter sido a única convidada a falar sobre a visão de um empreendedor de Administradora de Benefícios.

Em sua palestra, José Seripieri Junior fez uma contextualização histórica abordando as diversas transformações pelas quais o setor de planos de saúde passou, desde a época dos ganhos advindos da hiperinflação e da relação meramente financeira entre usuários, operadoras e prestador, até a necessidade de maior profissionalização com os adventos do Código de Defesa do Consumidor, do Plano Real e da Regulação Setorial. Falou, ainda, do surgimento das Administradoras de Benefícios exercendo um papel fundamental, já que, de um lado, passaram a ajudar o usuário a resolver seus problemas de cobertura com a operadora e, de outro, a ajudar as operadoras a receberem a mensalidade do usuário.

Sobre a situação presente, Junior ressaltou a visão ainda preponderantemente financeira; foco no pronto-socorro e excesso de procedimentos; pouco conhecimento do cliente como um todo – longevidade e faixa etária; sistema voltado para o pagamento dos custos e não do cuidado. O executivo ponderou, entretanto, que, apesar de todas as falhas do atual modelo, não se pode ignorar que o sistema suplementar de saúde realiza 1,5 bilhão de procedimentos médicos, com previsão de R$150 bilhões em gastos médico-hospitalares em 2017, com um faturamento aproximado de R$175 bilhões no mesmo ano e gera 3,4 milhões de empregos. 

Por fim, o executivo apresentou alguns pontos de reflexão para a construção de um novo modelo dentre os quais é possível destacar: o foco na saúde e não na doença; resgate do conceito de médico de referência; cultura de performance; perspectiva regulatória mais moderna; agenda em prol da sustentabilidade, melhor integração entre os setores público e privado em prol da saúde do país e, sobretudo, usuário no centro das atenções.  

A manhã do dia 18 de agosto foi iniciada pelo Vice-Presidente da SulAmérica Saúde, Mauricio Lopes  e contou com a presença de outros grandes executivos do setor como Manoel Peres, CEO do Bradesco Saúde, além do comentarista de economia da Globo News, João Borges.

A ANAB ratifica a importância da participação das Administradoras de Benefícios em todos os eventos do setor, contribuindo sempre para o fortalecimento destas no mercado de saúde suplementar e parabeniza sua associada Qualicorp pela participação no evento.

©2019 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?