A ANAB (Associação Nacional das Administradoras de Benefícios) foi procurada para conversar com a equipe de reportagem do jornal O Estado de São Paulo para opinar sobre o resultado de um diagnóstico que aponta para a necessidade de laboratórios, hospitais e clínicas serem regulados pela ANS, feito por um grupo de trabalho organizado pela Secretaria Nacional do Consumidor (SENACON), do qual fazem parte o Ministério Público e representantes de diversos órgãos de proteção e defesa do consumidor.

A publicação de meia página informa que o grupo de trabalho elaborou um relatório pedindo a regulação dos prestadores de serviços de assistência à saúde, a fim de tentar frear os altos reajustes dos planos de saúde, que será entregue ao Ministério da Saúde e à ANS.

Representada por sua diretora-executiva, Luciana Silveira, a ANAB posicionou-se afirmando que é necessário mudar a questão dos custos assistenciais porque a atual situação não agrada consumidores, operadoras de planos de saúde e prestadores de serviços e que deve-se buscar soluções para conter essa escalada de custos.

Quanto à necessidade de regulação, a executiva limitou-se a informar que se o Poder Público achar que o melhor caminho é uma ampliação do escopo regulatório terá o apoio da associação, mas frisou que já existem medidas que são essenciais para a redução dos custos, como a adoção de programas de prevenção, a remuneração das melhores práticas médicas e a educação para o consumo consciente.

Importante observar, que a matéria fez com que as Administradoras de benefícios, por intermédio da ANAB, ganhassem destaque como representantes de um grande número de consumidores e participassem de um debate setorial de grande relevância.

Confira no link a seguir a matéria completa veiculada hoje no jornal O Estado de S.Paulo:

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,governo-quer-regular-precos-de-laboratorios-imp-,1655791

©2019 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?