Nos dias 26 e 27 de outubro de 2017, a Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (ANAB), representada por sua advogada, Patricia Vieira Brasileiro, prestigiou o 20º Congresso Internacional promovido pela União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde (UNIDAS), em Foz do Iguaçu.
 
No evento foram abordados temas como:

  • A saúde hoje: A opção inteligente em saúde: informação, inovação e participação; Visão econômica da saúde no Brasil; O papel da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no desenvolvimento da saúde no Brasil;
  • Seminário UNIDAS: Assuntos jurídicos e legislativos na saúde suplementar; Judicialização na saúde; Gestão em oncologia: epidemiologia, quimioterapia e custos da carteira do plano; Gestão de custos e da qualidade assistenciais; Novos modelos de remuneração na saúde;
  • A saúde em transformação: A transformação do modelo de custos da saúde na Holanda e liderança médica hoje e amanhã; Desafios da saúde no Brasil: como enfrentar o futuro;
  • A saúde amanhã: Criando novos valores e abordagens nas relações da saúde – O que a experiência holandesa nos inspira a arregaçar as mangas; O futuro dos hospitais, o hospital do futuro; Como ter um bem-estar pessoal e corporativo com vida longa e saudável;
  • A saúde através do tempo: Saudade do médico de família tem cura; A doença da saúde total no futuro.
 
Durante a abertura do Congresso, o Presidente da UNIDAS, Aderval Paulo Filho, ressaltou que “o momento é delicado no setor da saúde suplementar. O Congresso Nacional deseja promover alterações na Lei 9656/98, o que, de certo modo, nos interessa, pois entendemos também que a legislação requer aperfeiçoamento para evitar o colapso total do sistema. Por isso, estamos empenhados junto a alguns parlamentares, visando corrigir algumas distorções que afligem, exclusivamente, as operadoras de autogestão.”
 
Álvaro Escrivão Junior, professor do Departamento de Gestão Pública da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas e Coordenador-Adjunto do Centro de Estudos em Planejamento e Gestão em Saúde – GV Saúde da EAESP, abordou a visão econômica da saúde no Brasil e ressaltou que, na prática, os gastos públicos não vão acompanhar o crescimento da renda e da população.
 
Já em relação ao papel da ANS no desenvolvimento da saúde no Brasil, Simone Sanches Freire, Diretora de Fiscalização, salientou os papéis desenvolvidos pela Agência Reguladora, tais como: prestação de informações, regulação, mediação, fiscalização e indução de boas práticas.
 
Simone pontuou, ainda, que dentre os modelos indutores de boas práticas, a ANS tem estimulado a reorganização das redes de atenção à saúde das Operadoras, buscando:
  • Ultrapassar o modelo hegemonicamente centrado na doença, em procedimentos e baseado na demanda espontânea;
  • Incentivar programas de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças (PROMO/PREV), como uma ferramenta de gestão da saúde dos seus beneficiários;
  • Rediscutir as formas usuais de organização dos serviços de saúde, promovendo o monitoramento dos fatores de risco, o gerenciamento de doenças crônicas, a redução da morbidade e diminuição dos anos de vida perdidos por incapacidade;
  • Estimular a adesão à uma visão ampliada da saúde.

 
O evento também contou com a presença de outros palestrantes nacionais e estrangeiros, como Alfredo Almerares, do Chile; Qi Li, dos Estados Unidos; bem como  Michiel Kortstee, Nick Guldemond e Carina Hilders, da Holanda.
 
A ANAB, como entidade representativa, ratifica a importância da participação das Administradoras de Benefícios em todos os eventos do setor, contribuindo sempre para o fortalecimento destas no mercado de saúde suplementar.

©2019 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?