No dia 11 de março de 2019, a Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (ANAB), representada por seu Diretor-Presidente, Alessandro Acayaba de Toledo, prestigiou o 1º Almoço-Debate do Grupo de Líderes Empresariais (LIDE) de 2019, com o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Participaram do encontro o Secretário Estadual de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira, o Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido dos Santos, bem como representantes da indústria farmacêutica e empresários do setor.

Em sua palestra Mandetta abordou o tema “Projeto de saúde para um novo Brasil”, que teve como destaques a informatização do sistema, a reestruturação da Atenção Primária, a regionalização da saúde, o aprimoramento do Programa Mais Médicos e a ação integrada nos hospitais federais para promoção de melhorias de gestão e da qualidade do atendimento prestado à população. Ele citou, inclusive, a criação da Secretaria Nacional de Atenção Primária e da Secretaria Nacional da Tecnologia da Informação.

Sobre o Mais Médicos, Mandetta declarou que o próximo formato do Programa irá atender as cidades mais necessitadas e distantes dos grandes centros e que a pasta federal pretende encaminhar, ainda no primeiro semestre deste ano, um projeto ao Congresso Nacional com as novas regras para contratação temporária de médicos.

O Ministro também aproveitou sua fala para criticar o modelo do programa criado pelo governo do Partido dos Trabalhadores (PT) e salientou que o Programa Mais Médicos começou a servir politicamente para colocar médicos em Cidades que não têm indicadores frágeis na saúde pública, como Brasília e Municípios próximos às capitais e ao litoral.

Mandetta ainda colocou como meta do governo criar um prontuário eletrônico para todos os brasileiros com dados da saúde pública e da saúde suplementar. Para ele, a partir da melhoria do acesso a informações é possível planejar melhor as políticas de saúde e construir uma gestão baseada em indicadores de resultados.

Já em relação ao financiamento da saúde, o Ministro ponderou que “A política de saúde é uma das que têm a maior demanda da sociedade brasileira e que precisa de definição de recursos que serão necessários para a sua realização. O fato de ter verbas vinculadas, não foi suficiente para que a União, com o tempo, fosse diminuindo o seu percentual de participação no financiamento da saúde. A saúde é um setor extremamente participativo e nós saberemos acompanhar todos os parlamentares para mostrar pra eles a importância dos recursos em saúde”.

A ANAB, como entidade representativa das Administradoras de Benefícios, continuará acompanhando todos os eventos relacionados ao mercado de saúde suplementar para manter todos informados.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2019 ANAB

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?